Jackpot Fishing

Jackpot Fishing - sob vendas ‘mornas’, reclamações caem 2%; veja empresas com mais transtornos aos clientes

Magazine Luiza lidera ranking de queixas dos consumidores, com 689 registros

Giovanna Sutto

(Shutterstock)

A 12ª Black Friday no Brasil, realizada em 25 de novembro, registrou um volume “morno” nas vendas. O evento do varejo ganhou tração no final de semana posterior à data oficial, segundo consultorias especializadas em consumo. E o motivo veio dos gramados do Catar: os jogos do Brasil, na Copa do Mundo, eclipsaram a visibilidade das ofertas.

Masterclass Gratuita

Rota Liberdade Financeira

Aprenda a investir e construa um patrimônio do zero com o treinamento exclusivo do Jackpot Fishing

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

As reclamações dos consumidores seguiram a baixa temperatura das vendas. Relatório mais atualizado do Reclame Aqui mostra que entre 12h da quarta-feira (23) e 23h59 de domingo (27) foram contabilizadas 15.889 queixas relacionadas à Black Friday na plataforma. O número representa queda de 1,9% em relação ao mesmo período de 2021, quando foram atingidas 16.200 reclamações.

“O jogo do Brasil, ocorrido na quinta-feira, impactou o início da Black Friday este ano e o envolvimento do consumidor. Mas a continuidade de algumas promoções durante o sábado e o domingo, somada a problemas derivados das compras realizadas na sexta-feira, deram impulso às reclamações, e elas quase atingiram o patamar do ano anterior”, diz o relatório do Reclame Aqui.

Entre os produtos mais reclamados estão celulares e smartphones, com 7,91%, seguidos de moda feminina, com 7,01%.

Segundo análise da plataforma, o resultado mostra uma nova tendência: nas edições anteriores, itens para a casa ganhavam o topo do ranking de problemas. Desta vez, o segmento de moda e o de smartphones disputaram a liderança do levantamento.

“Mesmo com essa alternância, a ideia de que esta foi a ‘Black Friday do lookinho’ ainda se reforça. Em 2021, a moda feminina foi apenas a 7ª categoria com mais reclamações, representando 2,93% do total até o encerramento do fim de semana”, diz o relatório do Reclame Aqui.

A plataforma também afirma que vai seguir monitorando as reclamações relativas à Black Friday até o início de 2023 na tentativa de observar se as empresas solucionaram os problemas ocorridos na data.

Ranking de empresas mais reclamadas

Segundo o Reclame Aqui, o Magazine Luiza liderou o número de reclamações dos consumidores nesta edição da Black Friday, com 689 menções, sendo seguido por Amazon, com 383 queixas.

Os números abarcam as reclamações computadas entre as 12h de 23 de novembro (dois dias antes do evento oficial) até as 23h59 de 27 de novembro (dois dias depois da Black Friday).

As lojas online de Americanas (345) e Casas Bahia (341) figuraram, respectivamente, na terceira e quarta colocação do ranking. Na quinta posição, a Americanas Entregas, com 290 registros.

Já a loja online do Carrefour, que entrou para o ranking em 10º lugar nas últimas horas da Black Friday oficial, viu um aumento de reclamações contra si no fim de semana, alcançando a 8ª colocação.

O McDonalds, por sua vez, passou toda a quinta e a sexta fora do ranking, mas acabou entrando em 10º lugar no encerramento do fim de semana. De acordo com o Reclame Aqui, o problemas no uso de cupons da campanha “Méqui Friday”, além de erros na entrega dos pedidos e mau atendimento, com consumidores insatisfeitos com a falta de lanches, impulsionaram negativamente a rede de fast-food.

Empresas mais reclamadas

Entre 12h de 23 de novembro e 23h59 de 27 de novembroReclamações 
Magazine689
Amazon383
Americanas – Loja Online345
Casas Bahia – Loja Online341
Americanas Entregas (O2O)*290
Shopee221
KaBuM!210
Carrefour (loja online)194
iFood185
McDonald’s163
*Americanas Entregas O2O é um serviço oferecido de forma gratuita para os parceiros do marketplace que tenham pelo menos uma loja física.

Outro lado

O Magazine Luiza afirma que “responde a todas as dúvidas e reclamações de seus clientes, em qualquer momento do ano”. Além disso, a companhia ressaltou que suas equipes foram reforçadas para o atendimento aos consumidores durante a Black Friday, por meio de telefone, chat, e-mail e redes sociais.

A Amazon salientou que o Serviço de Atendimento ao Cliente da Amazon está à disposição para responder às dúvidas e reclamações dos clientes a qualquer momento no site da empresa.

A Americanas disse que “está atuando para solucionar rapidamente todas as questões que venham a surgir e ressalta que o percentual de reclamações é muito baixo em relação ao total de pedidos recebidos durante o evento”.

Em nota, a Via, detentora das marcas Casas Bahia, afirma que “antecipou o início da Black Friday para 19 de outubro e que as demandas avaliadas no Reclame Aqui se tratam, em sua maioria, de casos pontuais, que já estão em tratativa”. A companhia reforçou que, para a data promocional, manterá atendimento ininterrupto, iniciado no começo da campanha de Black Friday, até o dia 30 de novembro.

As demais empresas foram procuradas pela reportagem, que aguarda envio de posicionamento sobre as reclamações apontadas pelos consumidores na Black Friday.

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do Jackpot Fishing. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.

Jackpot Fishing Mapa do site