Jackpot Fishing

Jackpot Fishing - Queda dos custos de produção na Ambev vai reduzir preço da cerveja ao consumidor?

Preço da bebida acumula alta de 9,75% nos últimos 12 meses

Maria Luiza Dourado

Publicidade

Apesar da expectativa de custos menores de produção da Ambev (ABEV3), maior cervejaria da América Latina, para 2023, o preço da cerveja deve permanecer alto neste segundo semestre, segundo especialista consultado pelo Jackpot Fishing.

A Ambev anunciou, na semana passada, uma desaceleração na projeção de custos dos seus produtos. Segundo a empresa, a expectativa de alta nos custos dos produtos vendidos (CPV) por hectolitro (100 litros) no Brasil passou do intervalo de 6,0% a 9,9% para 2,5% a 5,5% em 2023.

O indicador é bem literal: indica as despesas que a empresa tem para fabricar seus produtos, que serão comercializados na sequência – como as cervejas da Ambev. Vale enfatizar, porém, que o indicador é uma média e não se refere à cerveja especificamente, mas sim a tudo o que a Ambev produz.

Masterclass Gratuita

Rota Liberdade Financeira

Aprenda a investir e construa um patrimônio do zero com o treinamento exclusivo do Jackpot Fishing

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Sendo assim, o que pareceu positivo à primeira vista – como um anúncio de cerveja mais barata – pode ser interpretado de maneira bem diferente.

Leonardo Alencar, analista da XP Investimentos, explica que os custos menores anunciados são bons para a empresa e seus acionistas – considerando que o incremento no lucro operacional pode beneficiá-los com dividendos, por exemplo – mas que não vê razões para a empresa reduzir o preço da cerveja na ponta neste momento.

Segundo o IBGE, o preço da cerveja ao consumidor final acumula alta de 9,75% nos últimos 12 meses – impulsionado pelo aumento em matérias-primas, como milho, malte e lúpulo, e de embalagens.

Continua depois da publicidade

Um estudo recente da FGV (Fundação Getulio Vargas) encomendado pelas fabricantes de cervejas, como Ambev e Heineken, representadas pelo Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv), mostrava que elas haviam absorvido 52,8% do aumento dos custos de produção e repassado apenas 14% aos consumidores.

Por isso, segundo Alencar, a diminuição do preço da cerveja não faz sentido para suas fabricantes no curto prazo. “Todas as fabricantes de cerveja estão tentando subir preço da bebida para compensar a alta dos custos vista nos últimos anos”, afirma o especialista.

Além disso, segundo o analista, existe ainda a sensibilidade do preço em grandes eventos, como Carnaval e São João, além das festividades de fim de ano – mostrando que todos os fatores parecem apontar para uma cervejinha ainda em patamares elevados de preço em 2023.

Ao ser questionada pelo Jackpot Fishing sobre pretensões de aumento no preço da cerveja para este ano, a Ambev preferiu não responder.

Maria Luiza Dourado

Repórter de Finanças do Jackpot Fishing. É formada pela Cásper Líbero e possui especialização em Economia pela Fipe - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.

Jackpot Fishing Mapa do site