Jackpot Fishing

Jackpot Fishing - Cemig (CMIG4) levanta R$ 100,5 mi com leilão de ativos, Aura (AURA33) produz 1ª barra de ouro em Almas e M. Dias (MDIA3) divulgará balanço

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (11)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta sexta-feira (11) traz o leilão de 15 ativos da Cemig (CMIG4) por R$ 100,5 milhões.

Já a Aura Minerals (AURA33) anunciou a produção da primeira barra de ouro da mina de Almas ocorrida em 10 de agosto de 2023.

A fabricante de massas e biscoitos M. Dias (MDIA3) divulgará balanço do segundo trimestre após fechamento dos mercados. O Bradesco BBI projeta que o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) de R$ 384 milhões. “Esperamos que a margem Ebitda aumente de 14% no 2T23 para 17% no 3T23 e 17,7% em 2024, uma vez que reflete gradualmente os benefícios dos custos mais baixos do trigo que representam de 40 a 45% de seus custos totais, o que ainda não parece totalmente refletido nas estimativas de consenso, já que nosso Ebitda está 5 a 6% acima do consenso para 2023 e 2024”, aponta.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Na véspera, B3 (B3SA3) lucrou 3,6% a menos no 2º trimestre, para R$ 1 bilhão; receita cai 0,4%.

Oi (OIBR3,OIBR4) teve prejuízo líquido de R$ 845 milhões no 2º trimestre, 69,9% maior que o registrado um ano antes.

CPFL (CPFE3) lucrou R$ 1,247 bilhão no segundo trimestre, queda de 1,2%; aprova R$ 903 milhões em dividendos.

Continua depois da publicidade

PetroRecôncavo (RECV3) lucrou R$ 117,64 milhões no 2º trimestre, alta de 36%.

Locaweb (LWSA3) teve prejuízo líquido de R$ 38,8 milhões no segundo trimestre.

Arezzo (ARZZ3) teve lucro recorrente de R$ 114 milhões no segundo trimestre, baixa anual de 7,7%.

Equatorial (EQTL3) teve lucro ajustado de R$ 227 milhões no segundo trimestre, alta anual de 49,2%.

Energisa (ENGI11): lucro líquido ajustado recorrente vai a R$ 343 milhões no 2º trimestre, queda de 14,2%.

Por fim, a Light (LIGT3) reverteu prejuízo e  lucro líquido somou R$ 109,4 milhões no 2º trimestre

Confira mais destaques:

Cemig (CMIG4)

A Cemig (CMIG4) realizou, ontem (10), o leilão público visando à alienação em lote único de 15 PCHs / CGHs de geração hídrica, sendo 12 ativos da CEMIG GT e 3 da sua subsidiária integral Horizontes Energia S.A..

O lance vencedor foi de R$ 100,5 milhões, o que representa um ágio de 108,6% em relação ao preço mínimo de R$ 48,2 milhões. As próximas etapas seguirão conforme o cronograma do Edital publicado, com a assinatura do Contrato de Compra e Venda de Ativos e a obtenção das anuências da ANEEL e do CADE.

“A presente alienação visa atender às diretrizes do Planejamento Estratégico da CEMIG, que preconiza uma otimização do portfólio e uma melhor alocação de capital”, diz comunicado.

Aura Minerals (AURA33)

A Aura Minerals anunciou a produção da primeira barra de ouro da mina de Almas ocorrida em 10 de agosto de 2023. Desde o início da operação da planta, que ocorreu em 23 de abril, foram processadas na cava Paiol aproximadamente 152.000 toneladas de minério, sendo 46.000 toneladas em junho e 106.000 toneladas em julho, resultado este já próximo à capacidade nominal de 114.000 toneladas por mês da planta. O processo de ramp-up de Almas está rodando acima do esperado e a produção comercial
está prevista para ocorrer nas próximas semanas. Com base nesses resultados, a Aura confirma a sua expectativa de alcançar o guidance de 23.000 a 28.000 onças em 2023.

B3 (B3SA3)

A B3 (B3SA3), empresa controladora da Bolsa de Valores do Brasil, registrou um lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 1,052 bilhão, representando uma queda de 3,6%.

Excluindo itens não recorrentes, tais como despesas de M&A, outras receitas não recorrentes, impactos fiscais e amortização de intangível, o lucro líquido teria atingido R$ 1168 bilhão, queda de 4,3%.

Via (VIIA3)

A Via (VIIA3) registrou um prejuízo líquido de R$ 492 milhões no segundo trimestre de 2023, número pior do que o prejuízo de R$ 432 milhões projetados pelo consenso da Refinitiv e revertendo o lucro de R$ 6 milhões do mesmo período de 2022.

A receita líquida da varejista ficou em R$ 7,4 bilhões, m linha do consenso e frente a R$ 7,6 bilhões em igual intervalo do ano passado. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) ajustado ficou em R$ 469 milhões contra o consenso de R$ 451 milhões e R$ 690 milhões em 2022.

Energisa (ENGI11)

A Energisa (ENGI11) teve lucro líquido ajustado recorrente de R$ 343 milhões no segundo trimestre deste ano, queda de 14,2% em relação ao mesmo período de 2022. Desconsiderando os ajustes, o lucro líquido da empresa foi de R$ 656,7 milhões, alta de 33,6%.

No primeiro semestre, o lucro líquido da empresa alcançou R$ 630,7 milhões, queda de 24,1% em base anual de comparação. Sem ajustes, o lucro da Energisa no semestre somou R$ 1,165 bilhão, queda de 20,6%.

A receita operacional líquida sem receita de construção alcançou R$ 5,282 bilhões, alta de 4,9% em base de comparação anual. No acumulado do ano até junho, a receita da companhia foi de R$ 10,652 bilhões, aumento de 2,1%.

Oi (OIBR3;OIBR4)

A Oi (OIBR3;OIBR4), operadora em recuperação judicial, reportou prejuízo líquido de R$ 845 milhões no segundo trimestre de 2023. O saldo negativo é 69,9% maior que o registrado um ano antes. No entanto, a operadora conseguiu reduzir em 33,4% o prejuízo registrado no primeiro trimestre.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações da companhia foi de R$ 42 milhões, com uma queda de 99,5% em bases anuais e de 80,6% na comparação com o primeiro trimestre de 2023.

CPFL (CPFE3)

A CPFL (CPFE3) reportou lucro líquido de R$ 1,247 bilhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), montante 1,2% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia elétrica nesta quinta-feira (10).

A elétrica comenta que o resultado “reflete a maior despesa financeira líquida, parcialmente compensada pelo bom desempenho dos segmentos de Geração e Transmissão”.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 3,054 bilhões no 2T23, um crescimento de 7,2% em relação ao 2T22.

PetroRecôncavo (RECV3)

A PetroRecôncavo (RECV3) teve lucro líquido de R$ 177,64 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), avanço de 35,6% na base de comparação anual.

A receita líquida, por sua vez, foi de R$ 658 milhões entre abril e junho, uma queda de 4,7% frente o 2T22.

Arezzo (ARZZ3)

A Arezzo (ARZZ3) registrou baixa de 7,7% no lucro líquido recorrente no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 123,4 milhões para R$ 113,9 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 198,2 milhões, alta anual de 22,1%. Isso levou a uma elevação da margem Ebitda de 0,3 p.p. (pontos percentuais), para 17,5%.

Moura Dubeux (MDNE3)

A Moura Dubeux (MDNE3) registrou um lucro líquido de R$ 45,2 milhões em seu balanço referente ao segundo trimestre de 2023. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando o número foi de R$ 31 milhões, houve uma elevação de 46,1%.

No que diz respeito à receita líquida, a empresa alcançou R$ 313,3 milhões entre abril e junho, representando um aumento de 49,6% em relação ao mesmo período de 2022.

Locaweb (LWSA3)

A Locaweb (LWSA3) divulgou seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2023 na noite desta quinta-feira (10). A empresa registrou um prejuízo líquido de R$ 38,8 milhões, ante lucro de R$ 13,3 milhões no mesmo período do ano passado.

O recuo do lucro se dá mesmo com a receita líquida avançando 11,1% na base anual, para R$ 313,9 milhões. No segmento de Commerce, onde a companhia oferece ajuda a clientes que querem ter uma loja online, a receita líquida apresentou crescimento de 20,4%, passando de R$ 173,6 milhões para R$ 209,0 milhões. No BeOnline, de hospedagem de sites, a receita caiu 3,7%, ficando em R$ 104,9 milhões.

Aeris (AERI3)

A fabricante de pás eólicas Aeris (AERI3) registrou prejuízo líquido de R$ 19,1 milhões no segundo trimestre de 2023, o montante é 33,3% menor que os R$ 28,6 milhões negativos registrados entre abril e junho de 2022.

A receita líquida no período foi de R$ 854,6 milhões, valor 31,1% superior que o registrado no segundo trimestre do ano passado. O Retorno sobre o Capital Investido (Roic) foi de 13,7%, o que representa o crescimento de 3,1 pontos porcentuais (p.p.) na comparação anual.

Tecnisa (TCSA3)

A Tecnisa (TCSA3) fechou o segundo trimestre com lucro líquido de R$ 4,6 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 9,3 milhões do mesmo período de 2022. A melhora das vendas e a evolução das obras contribuíram para o crescimento na receita, com diluição de custos, o que se refletiu em avanço das margens e do lucro.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado totalizou R$ 20,9 milhões, o quádruplo de um ano antes, quando ficou em R$ 5,1 milhões. A margem Ebitda ajustado foi a 20,5%, alta de 8 pontos porcentuais.

Vittia (VITT3)

A fabricante de insumos e defensivos biológicos Vittia (VITT3) registrou prejuízo de R$ 14,6 milhões no segundo trimestre de 2023. Assim, reverteu lucro líquido de R$ 5,3 milhões obtidos no mesmo período do ano passado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ficou negativo em R$ 18,557 milhões, ante cifra positiva de R$ 15,692 bilhões obtida um ano antes.

Melnick (MELK3)

A Melnick Desenvolvimento Imobiliário (MELK3) registrou um lucro líquido de R$ 21,8 milhões em seu balanço referente ao segundo trimestre de 2023. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando o número foi de R$ 29,7 milhões, houve uma retração de 26,7%.

No que diz respeito à receita líquida, a empresa alcançou R$ 241,7 milhões entre abril e junho, representando uma queda de 20,7% em relação ao mesmo período de 2022.

Eztec (EZTC3)

A Eztec (EZTC3) registrou um lucro líquido de de R$ 75,33 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), queda de 9,4% frente igual período do ano passado.

A receita líquida, por sua vez, foi para R$ 242,73 milhões, com variação positiva de 0,1%.

Petz (PETZ3)

A Petz (PETZ3) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 24,5 milhões em seu balanço referente ao segundo trimestre de 2023. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando o número foi de R$ 32,8 milhões, houve uma retração de 25,1%.

A empresa explica que o resultado é “reflexo do (i) crescimento de Depreciação & Amortização; (ii) menor Resultado Financeiro no 2T23 vs. 2T22; e (iii) efeito negativo da consolidação das aquisições”.

No que diz respeito à receita bruta, a companhia alcançou R$ 944,8 milhões entre abril e junho, representando uma elevação de 18% em relação ao mesmo período de 2022.

Terra Santa (LAND3)

A Terra Santa (LAND3) registrou aumento de 81% no lucro líquido no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 3 milhões para R$ 5,4 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 19,6 milhões, alta anual de 11,1%. Isso levou a um crescimento da margem Ebitda ajustada de 1,7 p.p. (pontos percentuais), para 78,9%.

Helbor (HBOR3)

A Helbor (HBOR3) anunciou seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2023 na noite desta quinta-feira (10). A empresa registrou um lucro líquido consolidado de R$ 32,5 milhões, um aumento expressivo de 49,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A receita operacional líquida foi de R$ 334,239 milhões, representando um crescimento de 56,1% em comparação ao segundo trimestre de 2022, quando teve uma receita de R$ 214,1 milhões.

Dasa (DASA3)

A rede de saúde integrada Dasa (DASA3) registrou prejuízo líquido ajustado de R$ 225 milhões no segundo trimestre de 2023. Assim, piorou em 216% o saldo negativo registrado um ano antes, de R$ 71 milhões. A cifra também é 49% maior que o prejuízo de R$ 151 milhões do primeiro trimestre.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado da companhia, por sua vez, foi de R$ 585 milhões. O valor é 4% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

Unipar (UNIP6;UNIP3)

A Unipar (UNIP6;UNIP3) registrou lucro líquido consolidado de R$ 186,3 milhões no segundo trimestre de 2023, cifra 65,4% inferior à reportada um ano antes, de R$ 539,1 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 370,395 milhões, uma queda de 57%. A margem Ebitda caiu 14,9 pontos porcentuais, para 28,1%.

Wiz (WIZC3)

A Wiz (WIZC3) registrou baixa de 24,7% no lucro líquido consolidado no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 57,3 milhões para R$ 43,2 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 125,4 milhões, alta anual de 13,7%. Isso levou a uma elevação da margem Ebitda ajustada de 6 p.p. (pontos percentuais), para 61,9%.

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial (EQTL3) registrou aumento de 49,2% no lucro líquido ajustado no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 152 milhões para R$ 227 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 2,261 bilhões, alta anual de 48,6%. Isso levou a uma elevação da margem Ebitda ajustada de 1,2 p.p. (pontos percentuais), para 24,6%.

Simpar (SIMH3)

A Simpar (SIMH3), controladora da JSL, Movida e Vamos, reportou lucro líquido de R$ 100 milhões no segundo trimestre de 2023. A cifra é 53% menor que a registrada no mesmo período do ano passado.

De acordo com a holding,  o resultado seguiu impactado pelo aumento das taxas de juros e pelo período de ajustes no negócio de aluguel de automóveis da Movida.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 2,3 bilhões, com alta de 33% na comparação anual.

Dimed (PNVL3)

A distribuidora de medicamentos Dimed (PNVL3), do grupo farmacêutico Panvel, reportou lucro líquido ajustado de R$ 26,781 milhões no segundo trimestre de 2023. O resultado é 4,3% inferior ao registrado um ano antes.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações da companhia foi de R$ 57,8 milhões, com crescimento de 3% em bases anuais.

BR Partners (BRBI11)

O BR Partners (BRBI11) registrou lucro de R$ 38,7 milhões no segundo trimestre, 3,5% abaixo do observado  em igual período do ano passado, mas 16,8% acima do resultado dos três primeiros meses do ano.

Segundo Marcelo Costa, CFO do BR Partners, houve nos últimos meses uma melhora das expectativas dos agentes econômicos, deflagrada pela combinação da definição do arcabouço fiscal, recuo da inflação e perspectiva de início de um ciclo de alívio monetário. E isso abriu caminho para a retomada do mercado de capitais e, consequentemente, melhora dos resultados.

Bemobi (BMOB3)

A Bemobi (BMOB3) registrou um lucro líquido de R$ 19,2 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), um avanço de 122% frente os R$ 8,6 milhões registrados em igual período do ano passado.

O lucro líquido ajustado, excluindo efeito do swap, foi de R$ 20 milhões, uma retração de 25% frente o 2T22, basicamente efeito da variação cambial – excluindo esse efeito teria registrado queda de 2%, para R$ 23,6 milhões.

Mater Dei (MATD3)

O hospital Mater Dei (MATD3), em seu balanço referente ao segundo trimestre de 2023 (2T23) reportou um lucro líquido de R$ 44,9 milhões, o que representa um crescimento de 29% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o lucro líquido foi de R$ 34,8 milhões.

Em relação à receita líquida, a companhia registrou R$ 554 milhões no 2T23, um aumento expressivo de 28% em comparação ao 2T222. Esse crescimento foi impulsionado pelo maior faturamento da empresa, que atingiu níveis recordes no trimestre, com ajuda do crescimento orgânico e inorgânico.

Dotz (DOTZ3)

A Dotz (DOTZ3), empresa líder em programas de fidelidade no Brasil, divulgou seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre de 2023 na noite desta quinta-feira (10) A companhia reportou um prejuízo líquido de R$ 18,6 milhões, caindo 33,9% frente ao prejuízo do mesmo período de 2022.

A receita líquida da companhia ficou em R$ 34,6 milhões, ante R$ 28,1 milhões um ano antes. A receita líquida antes de resgates ficou estável em R$ 59,7 milhões.

Rumo (RAIL3)

A Rumo (RAIL3), empresa de ferrovias da Cosan (CSAN3), reportou lucro líquido de R$ 167 milhões no segundo trimestre do ano, mais de cinco vezes do que o registrado em igual período de 2022. De acordo com a companhia, a alta expressiva na última linha do balanço foi resultado de um maior volume transportado e crescimento das margens.

Apesar do forte crescimento, o resultado veio abaixo do consenso Refinitiv, que estimava lucro líquido de R$ 379 milhões. Já o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 1,45 bilhão, crescimento de 29% no comparativo anual – a geração de caixa também veio um pouco aquém do consenso do research de Credit Suisse e XP, que indicavam R$ 1,5 bilhão.

Livetech da Bahia (LVTC3)

A Livetech da Bahia (LVTC3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 3,5 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), montante 59% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta quinta-feira (10).

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 68,6 milhões no 2T23, um crescimento de 1,7% em relação ao 2T22.

C&A (CEAB3)

A rede de varejo de moda C&A (CEAB3) registrou lucro líquido de R$ 4,2 milhões no segundo trimestre deste ano, dobrando o resultado de líquido de um ano antes.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado após IFRS 16 somou R$ 274 milhões, alta de 11,55, enquanto a margem subiu 1,6 ponto porcentual, para 16,7%.

Jalles (JALL3)

A Jalles (JALL3), maior empresa do segmento sucroalcooleiro na região Centro-Oeste e líder nas exportações brasileiras de açúcar orgânico, encerrou o primeiro trimestre desta safra 2023/24, em junho, com lucro líquido de R$ 49,5 milhões, 58,8% menos que em igual intervalo do ciclo 2022/23. Na mesma comparação, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado caiu 16,7%, para R$ 271,4 milhões, e a receita líquida recuou 0,6%, para R$ 445,1 milhões.

Os números do primeiro trimestre deste ano já incluem os resultados da usina Santa Vitória e da ERB MG Energia (rebatizada como Jalles Bioenergia), empresas situadas em Perdilândia, no Triângulo Mineiro, que foram adquiridas no ano passado mas que ainda não faziam parte do grupo entre abril e junho.

Eneva (ENEV3)

A Eneva (ENEV3) registrou aumento de 152,7% no lucro líquido no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 147,3 milhões para R$ 372,3 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 1,188 bilhão, alta anual de 136,5%. Isso levou a uma elevação da margem Ebitda ajustada de 9,8 p.p. (pontos percentuais), para 47,1%.

Zamp (ZAMP3)

A Zamp (ZAMP3), que opera as redes de fast food Burger King e Popeyes no Brasil, viu seu prejuízo dobrar no segundo trimestre de 2023 (2T23) na comparação anual, indo para R$ 63,5 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em R$ 115,4 milhões, uma queda anual de 2%.

Plano&Plano (PLPL3)

A incorporadora Plano&Plano (PLPL3), voltada ao segmento de baixa renda, viu seu lucro líquido saltar 256,7% no segundo trimestre de 2023 (2T23) na base de comparação anual, indo para R$ 69 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado subiu 135,3% na base anual, para R$ 93,3 milhões.

Even (EVEN3)

A Even (EVEN3) reportou um lucro líquido de R$ 56,060 milhões no balanço do segundo trimestre, representando uma queda de 3,5% sobre o desempenho de um ano antes.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) subiu 7,8%, com uma margem de 10,8%, queda de 0,5 ponto porcentual (p.p.).

IMC (MEAL3)

A IMC (MEAL3) reportou lucro líquido de R$ 35,1 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), revertendo prejuízo de R$ 4,8 milhões do mesmo intervalo de 2022.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 88,7 milhões no 2T23, um crescimento de 20,8% em relação ao 2T22.

Jackpot Fishing Mapa do site