Jackpot Fishing

Jackpot Fishing - Plano&Plano (PLPL3), Even (EVEN3) e Melnick (MELK3) sobem, Cury (CURY3) fecha em leve queda após dados do 1º tri; veja análises

Instituições consultadas avaliaram que os dados reportados por Cury, Plano&Plano e Melnick foram positivos, enquanto Even foi vista como "mista"

Felipe Moreira

(Getty Images)

Publicidade

As construtoras Even (EVEN3), Melnick (MELK3), Cury (CURY3) e Plano&Plano (PLPL3) divulgaram na última quinta-feira (13) suas prévias operacionais do primeiro trimestre de 2023 (1T23).

As instituições financeiras consultadas avaliaram que os dados reportados por Cury, Plano&Plano e Melnick foram positivos, destacando especialmente os números operacionais muito fortes da Cury no 1T23.

A Plano&Plano teve como destaque as vendas trimestrais recordes e aumentos contínuos de preços.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A Even, por sua vez, divulgou resultados operacionais considerados mistos no 1T23, com desaceleração dos lançamentos e aumento das vendas, impulsionado pela venda de estoques.

Na sessão desta sexta-feira (14), as ações das companhias tiveram em sua maioria ganhos, com exceção da CURY3, que fechou com leves perdas após operar em alta em boa parte da sessão.  Os ativos PLPL3 subiram 4% (R$ 6,76), EVEN3 avançou 5,25% (R$ 5,01), MELK3 teve ganhos de 2,76% (R$ 3,35) e CURY3 caiu 0,61% (R$ 12,96).

As notícias dando mais detalhes sobre o Minha Casa Minha Vida (MCMV), que impactam principalmente Cury e Plano&Plano, também seguem no radar. “Reiteramos que as mudanças do MCMV estão avançando no Governo Federal, o que vemos como positivo para as construtoras de baixa renda. No entanto, ainda teremos que aguardar a nomeação do novo conselho curador do FGTS, pois esse continua sendo o gargalo para novas mudanças”, avalia.

Continua depois da publicidade

Cury (CURY3)

As vendas líquidas da Cury atingiram R$ 1,078,9 bilhão, montante que representa crescimento de 43,3% em relação ao 4T22 e de 43,2% ante ao mesmo período do ano anterior.

A Cury apresentou números operacionais muito fortes no 1T23, na avaliação do BBI, com uma velocidade de vendas (VSO) de 72% nos últimos dos meses e 43% no trimestre.

Por outro lado, segundo BBI, o destaque do trimestre vem de um descompasso atípico entre o número de unidades vendidas (4,3 mil) mas não repassadas à Caixa (apenas 2,5 mil unidades repassadas).

“Entendemos que isso pode ser consequência de algum descompasso temporal nos processos operacionais de Cury com a Caixa e não temos motivos para acreditar que haja qualquer nova e relevante restrição nas aprovações de hipotecas”, explica BBI.

O Bradesco BBI ressalta, no entanto, que esse processo de transferência é uma característica fundamental na execução de alto nível da Cury e um dos principais pilares do modelo de negócios da empresa de rápido giro de ativos e geração recorrente de caixa. Dessa forma, analistas do BBI esperam ver o processo de transferência normalizado nos próximos 2 trimestres, mas é preciso observar de perto.

Na mesma linha que o BBI, o BBA disse que a Cury relatou outro conjunto de fortes números operacionais para o trimestre. Os lançamentos cresceram 155% no trimestre e 82% no ano, para R$ 1,4 bilhão, impulsionados pela estratégia da empresa de concentrar os lançamentos no primeiro semestre.

A XP também avaliou os dados operacionais da Cury como fortes, mas dentro do esperado. Os lançamentos (%Cury) aumentaram significativamente no trimestre, atingindo R$ 1,4 bilhão (+81,8% na base anual). Como resultado, as vendas líquidas (%Cury) alcançaram níveis excelentes, reforçando a robusta demanda pelos projetos da Cury.

Por fim, o preço médio por unidade vendida aumentou (+16,1% na base anual), abrindo espaço para que a Cury continue adicionando rentabilidade em suas operações. Assim, a XP Investimentos reitera a Cury como sua principal escolha com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 17,00. O BBI mantém recomendação outperform (desempenho acima da média do mercado, equivalente à compra) e preço-alvo de R$ 20.

Plano&Plano (PLPL3)

As vendas líquidas (100% Plano&Plano) contratadas no primeiro trimestre de 2023 alcançaram R$ 546,7 milhões, valor 47,2% superior ao registrado no 1T22 (R$ 371,5 milhões).

De forma geral, a “Plano&Plano apresentou bons números operacionais no 1T23, com uma impressão de vendas recorde e aumentos contínuos de preços”, avaliou BBA.

O Bradesco BBI, por sua vez, disse que a construtora registrou números recordes de vendas sustentando a tendência operacional positiva.

Para a XP Investimentos, os dados operacionais no primeiro trimestre de 2023 foram fortes, impulsionados por vendas líquidas recorde, reforçando a sólida demanda por habitação de baixa renda e pelos projetos da companhia, e abrindo espaço para aceleração de lançamentos em 2023.

Além disso, o preço médio por unidade vendida acelerou no trimestre, o que “pode ajudar a rentabilidade olhando para frente”, comenta XP.

Dito isso, a XP vê uma reação positiva do mercado e reitera visão construtiva para PLPL3, com uma recomendação de compra e um preço-alvo de R$ 7,00. O BBI reitera avaliação outperform e preço-alvo de R$ 7.

Even (EVEN3)

As vendas líquidas da Even somaram R$ 544 milhões, R$ 306 milhões (% Even) no 1T22, representando um aumento de 21,4% sobre o 1T22, sustentado por lançamentos e vendas na operação de Melnick, o que foi considerado razoável pelo Itaú BBA.

Já o Bradesco BBI destaca que a Even acelerou os lançamentos sequencialmente, concentrando-se na cidade de Porto Alegre, mas manteve-se conservadora em São Paulo.

Enquanto isso, segundo o BBI, as vendas apresentaram evolução decente, impulsionadas pelas vendas de estoque, embora isso deva se traduzir em margens estáveis ​​em relação ao 4T22 (20%), o que reflete a estratégia comercial da empresa (descontos) para manter o estoque em um nível confortável antes do pico de entregas.

Para XP Investimentos, a Even divulgou resultados operacionais mistos no 1T23. Do lado negativo, analistas apontam que os lançamentos (%Even) desaceleraram (-51,5% na base anual), devido à falta de projetos em São Paulo.

Por outro lado, as vendas líquidas aumentaram (+21,4% na base anual), impactadas positivamente pelas vendas de estoque (+79,1% na base anual). Como resultado, a velocidade de vendas (VSO) melhorou gradualmente para 11% (+3 pontos percentuais na base anual e trimestral). Os distratos ainda são um ponto de atenção na visão da XP, atingindo cerca de 17% das vendas brutas, prejudicados pelo maior volume de entregas.

Diante disso, a XP mantém recomendação neutra para EVEN3 com preço-alvo de R$ 13,00. O BBI, por sua vez, reitera avaliação outperform e preço-alvo de R$ 7.

Melnick (MELK3)

A Melnick registrou vendas líquidas de R$ 305 milhões no primeiro trimestre de 2023, um crescimento de 250,6% sobre o primeiro trimestre de 2022, que foi considerada sólida pelo Itaú BBA.

O time de análise do BBA destaca o aumento da velocidade de vendas para 20% (de 10% no 4T22), suportada por um bom desempenho de velocidade de vendas de estoque de 17% (de 7% no trimestre anterior).

A XP também aponta que a prévia operacional foi considerada positiva. Os lançamentos (% Melnick) tiveram um desempenho saudável, aumentando +62% na base anual, apesar do cenário desafiador. Além disso, destaca que as vendas líquidas (%cia) se recuperaram significativamente (+250,6% na base anual e +148% na comparação trimestral), impulsionadas por vendas mais fortes do estoque (+128% na comparação trimestral), devido ao Melnick Day. Como resultado, a VSO aumentou.

“Embora vejamos as vendas sólidas do estoque como uma indicação positiva da redução da carga de projetos, podemos ver potenciais impactos na margem bruta à frente, dada a maior quantidade de descontos”, avalia a casa.

Jackpot Fishing Mapa do site